Teor de Carinho


Ai que saudade de outrora

Dos abraços dos bons amigos,
E quando vejo essa foto agora
Sinto um aperto aqui escondido!
Da felicidade aparente e imposta
Ainda que minha face pareça tranqüila...
Viajar é bom e quem não gosta?
Melhor seria com a família.
Mas os amigos são pra essas horas...
Onde um completa o outro!
E se de repente vejo que choras...
Sempre que posso empresto um ombro!
Ai que saudade que tenho...
De tudo que pra traz ficou...
Mas guardo na lareira o lenho
E a chama daquele amor!
A amizade é importante...
Conforta-nos em sua mais tenra essência
Vai de um relacionamento meigo até o mais gritante!
Vil, segundas intenções e a inocência.
Mas amizade é como o vinho
Quanto mais velha... Maior é o teor de carinho...
Alves, Osny de Souza.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas