Gisela


Estar livre é se encontrar
Preso dentro de nossos próprios limites
É ver sem poder tocar...
Ser convidado, mas não trazer os convites.
Vê-la deveras que a vejo
E senti-la eu sei que a quero
Abraçá-la não posso só a desejo
Mas só no pensamento eu a paquero!
Um olhar um flerte...
Uma piscada a cada momento
Sinto o meu corpo inerte...
Estático pelo sofrimento!
Vê-la... Eu sei que eu a vejo
Pois tenho a plena certeza disso
Um toque com meus lábios num beijo...
Agora sei que eu não posso viver sem isso!
Eu sei que eu não posso viver sem você...
03/05/2000
(OSA)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas