Fita de Pano



Como é gostoso sentir o vento me tocar...
Não sentir-me frágil ou vulnerável!
Ver nuvens em desenhos se formar...
Curtir minha liberdade de um jeito formidável!
Como é gostoso curtir o sabor da natureza...
Desprovida de roupas e hipocrisias...
Saber que faço parte de toda essa beleza...
E de todas as nossas fantasias...
Saber que uma fita de pano tão frágil me protege...
E consegue censurar toda essa minha nudez!
E que a fé no ser humano se emerge...
Com a mais pura sensatez!
Estar aqui tão feliz e tão crua...
Ser apreciada, paparicada, adorada e amada!
Saber que duas peças de pano impedem-me de posar nua!
Enquanto nossa alma anda por aí pelada!
É gostoso estar exposta eternamente numa fotografia
E sentir um hálito nas costas...
Enquanto o sol nos acaricia!
Descer o corpinho em uma piscina sem censura...
E meus cabelos molharem...
E sentir-me confiante e segura...
E por paparazzis e poetas me amarem...
E assim eu vou vendendo...
Minha beleza!
Dia a dia vou vencendo...
Caminhando, como manda a natureza...
Pois me sinto especial.
Hellen
(OSA)

Postar um comentário

Postagens mais visitadas