Ana Luiza

Ela vem toda charmosa
De narizinho arrebitado
Parece que é toda dengosa
Diz que é amizade,
Mas quer mesmo um namorado.
Quer um poema lindo
Que caiba todo o seu eu
Deu-me seu aval então vou indo
Digitar o que ainda não se escreveu!
Ela deu-me permissão
Pra no meu blog eu postar
Algo que tenha emoção
E que se possa declamar.
Tenho que fazer direitinho
Não sei se é advogada ou juíza
Colocarei uma pitada de carinho
Pra minha querida Ana Luiza!
Uma colher de sobremesa
Cheinha de prazer
Um copo de beleza
E na cobertura o seu gemer!
Levá-la ao forno e untar
Sem se esquecer do bom humor
E servi-la ao jantar
Com recheio de amor!
Pra acompanhar levo um vinho
E após a janta servida
Eu sirvo um pouquinho
Desta poesia escrita.
E assim eu vou compondo
Como um mestre cuca da poesia
No papel vou temperando
Essa sopa de letrinha...
Por isso minha amiga
Eu lhe chamarei só de Aninha
Não importa o que me diga
Sua receita agora é minha.
(OSA)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas