ANJOS...


Muitas vezes não percebemos
Os milagres que na vida atua,
E se merecemos não agradecemos
A verdade é nua, única e crua.
Deus envia-nos anjos em forma de homens...
Envia nos amigos em forma de anjos,
Amparam-nos, se quer sabemos seus nomes
Mas nos deixam tangidos em seus arranjos!
Enquanto a cegueira da raiva nos consome,
E cada nota dessa passa-nos despercebida
Alimentamo-nos desse auxilio com fome
E nem valorizamos a ajuda concedida!
Anjos não recebem salários ou pagamentos
Talvez um abraço ou nem um aperto de mão
Muitas vezes se quer deixam seus rastros
Em resposta a nossa atitude: o gesto é um não!
Glorias a esse Deus que nos socorre!
Quando o coração encontra-se aflito...
Na hora em que a esperança perece, morre!
O Pai envia a esses anjos seu Espírito...
Diz a eles que tem um filho seu em perigo
Irmão deles sob o sol murchando em flor,
Sussurra: ajude agora esse amigo!
E que ele compartilhe contigo sua dor!
Esse Deus que tanto nos ama!
Que auxilia-nos em nosso favor
Que ouve o pranto de quem clama!
Sem nada em troca dá-nos amor
Deus envia-nos anjos
Em forma de gente!
Não tocam harpas nem banjos
Não voam... Mas somem de repente...
Minha gratidão a Deus por esses santos
Que retribua em dobro o seu galardão
Faça-me um ajudador e junte-me a esses tantos...
Essa é minha humilde oração!

(Autor Osny de S. Alves)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas