Beleza da Lua



É-nos permitida a metade da lua
Bem ao longe poder se avistar
Como se escondesse outra parte nua
E a que aparece pode se mostrar.
Quis saber no instante em que vi
Quem realmente de fato a fotografou!
Tão nua ingênua e tão linda ali
 Num clique só a flagrou.
Alguém bradou: de cá é melhor que venha para a rua!
E não se pode perceber se houve mesmo amadora...
Na parte intima inocente que está amostra e nua
Deixou a deveras sedutora.
(OSA)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas