O Jardineiro




De repente aconteceu
Como carta marcada
Ela simplesmente apareceu
Surgiu sozinha e do nada!
Entre tantas outras flores
Eu a escolhi pra mim
São pétalas, amores!
Doce aroma de jardim!
Neste campo derradeiro
Eu lhe vi desejosa de encontrar
Um pacífico e bom jardineiro
Cavalheiro que pudesse lhe encantar!
Então saquei da pena
E peguei um pergaminho
E a brisa assoprou em meu poema
Estes versos de carinho
Onde a protagonista
É voce querida flor
E eu sou o florista
Que lhe trata com amor!
Em seu caule dou um cheiro
Em troca de um chamego
Serei eu seu por inteiro
Em troca de um dengo!
(OSA)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas