Dayanne


Ontem como você estava radiante!
Parada ali no sofá a conversar comigo,
Eu a dar atenção, um aplicado estudante
Mas já é alguma coisa ser seu amigo!
Ah! Day, Day, Day!
Dá-me teus carinhos mulher!
Sou a cura a essa solidão que lhe cai
Mas só serei se acaso quiser.
Poderia marcar uma entrevista,
Uma chance apenas! Eu quero tentar!
E ser o assistente dessa Jornalista...
Dê-me uma chance que você pode gostar!
É o que venho a próprio punho propor,
Sou a resposta de suas orações...
Charmoso, nada modesto, mas discípulo do amor!
Nas quatro estações...
Desde a minha adolescência,
Teus traços em minha mente eu desenhei...
E se hoje eu erro tenha tolerância!
Pois estar em seu coração foi o que sempre sonhei!
Não termino aqui esta bíblia do amor...
Mas a dedico a você e a paixão,
Oh “Day”! Se puder me faça um favor...
Ao terminar de lê-lo não me diga um não!                             
(Autor: Alves, Osny de Souza)

Postar um comentário

Postagens mais visitadas