O Hálito do Amor


Não há nada mais refrescante que o hálito
Esse apaixonante beijar que nos vicia
Igualmente é o sentimento que causa o hábito
Que é o ler cada frase de minha poesia.
Pelo fato de não inventar nada eu só copio
Do que vejo em corpos em viva expressão
O castigo maior é que ao final de tudo vicio
E compor é a minha sina e minha solução.
Ah Fernanda! Quando me lembro de sua boca
Paro no tempo iludido do seu beijo ser uma delicia
E da tua sensualidade tão fina selvagem e louca
Ainda sinto a imensidão de suas caricias.
Perco o sentido fico tonto falta o ar
Perco quase tudo só não perco a inspiração
E aonde vou sinto seu cheiro aquele que me faz sonhar
Ah! Quem dera eu surfar nesse Tsunami de emoção!
Essa pendência que contagia me contamina
Supre, vitaliza,escandaliza e rejuvenesce...
 Fernanda voce é a minha vitamina
Que dia-a-dia em minha vida reaparece!
Melhor seria vê-la se insinuar na sensual dança do ventre
O seu desfilar já desafia a beleza da minha alegria
Entretanto, quem dera eu tê-la ao meu lado sempre
e curtir a sua bela companhia...
Perco a estribeira, a vergonha, só não a fome
Tremo todo só em ler o seu e-mail
E toda vez que ouço voce dizendo o meu nome
Começo a adormecer em paz sobre o teu seio!
(OSA)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas