VALERIA...



Queria muito pegar você no colo
Beijar a sua boca... E lhe fazer um cafuné,
Cantar um rap charme estilo solo
E fazer-lhe cócegas da nuca a sola do pé!
Fazer de você princesa, minha donzela
E lhe proteger pra não mais temer...
Ser o seu soldado a sua sentinela!
Acariciar-lhe até ouvir você gemer.
Queria muito suprir sua carência
Completar o vazio do seu coração,
Fazê-la voltar no tempo na era da inocência
Sensibilizá-la numa múltipla emoção!
Deixá-la acordada a noite inteira
Com um pensamento puro e verdadeiro,
E quando se tratar de mim... Pensar mais de mil besteiras
E chorar de amor, grudada ao travesseiro!
À noitinha quando pegar o telefone
Desligá-lo ao ouvir a minha voz,
Assim que ouvir meu nome
E com carinho pensar em nós!
E o que mais... Deixe me ver, huummm...
Já sei temos o antídoto do amor!
Temos tanta coisa em comum...
E até o carro é da mesma cor!
Queria muito deslizar meus dedos
Sob a tua linda camiseta...
E desvendar os teus segredos
Ao vislumbrar a sua silhueta!
Ah Valeria menina, menina senhora!
Quero que responda ao olhar pra mim...
E diga-me então nesta mesma hora!
Oh meu amado Osny, minha resposta hoje é sim!

 (Autor: Alves, Osny de Souza.) 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas