SEREIA


Às margens da linda praia de Boracéia
O acariciar das ondas, da luz!
Traduzem em você, oh! Bela Sereia...
Não somente os teus lindos olhos azuis
Ah! Doce e gentil menina...
Abrilhanta meu olhar em teus olhos
Tua face angelical e divina,
Enche de amor a tantos sonhos!
O meu olhar vadio se expressa
De maneira brilhosa ao lhe ver
Exposta... Feita a mais linda condensa!
Só em trocarmos palavras dá-me imenso prazer!
Fico aqui a imaginar, teus dengos, teus gemidos...
Teus sussurros em prece ao nosso Deus!
Debruçados e jogados aos pés dos seus santos ouvidos
Feliz eu ficaria se tuas preces... Fossem por favores meus!
Se acaso você se indignar com as palavras desta poesia!
Perdão? Jamais eu pediria, pois a justiça, é que é cega!
Que não vê as pernas de Maria que nos dá tamanha harmonia
E minhas mãos, minha boca, minha caneta não se nega...
Em escrever tamanho alento
Pra uma deusa como esta
Minha recompensa é seu contentamento
Minha alegria é hoje a sua festa!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas