NUDEZ


Seus cabelos cobriam a nudez
Do olhar arregalado La da fresta
Havia briga para se ver mais de uma vez
A razão com a emoção numa tremenda festa!
Chega para lá seu sentimento idiota
Eu sou a razão de pudores racionais
Os mamilos estouravam feito milhos de pipoca
E a água fria escorria pelos órgãos genitais!
Saia daqui sua razão cheia de lógica
Já chega a nudez que está coberta de espuma!
A sensualidade é encantadora e mágica
E querer vê-la é o mesmo vicio de quem fuma!
Enquanto a água escorria pelo corpo inteirinho
Depois a toalha cada parte enxugava!
Vez ou outra dos pentelhos caia um pinguinho
Enquanto o sentimento se apaixonava!
Ao olhar impaciente e intranqüilo
Sem acalentar sua própria insensatez
O pingo que escorria do mamilo
Foi à única coisa que cobriu aquela nudez!
(OSA)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas