Todo Fim De Tarde


Chega o fim do dia
Estou na beira do barbante
Bate-me uma agonia
Um tanto estressante.
Apanho um ônibus lotado
Sentindo-me um baita caco
Sinto-me incomodado
A cada solavanco
Lembro de minha casinha
E daquela que está a minha espera
Linda cheirosa e gostosinha
Ela sabe como domar essa fera!
Chego e vou direto ao seu encontro
E jogar-me em cima dela
Todo fim de tarde estou pronto
Enquanto ela toda bela.
Não vejo a hora de roçar
Aquecer-me em seu calor
E depois adormecer
E levantar quando a noite se for!
Não vejo a hora de chegar logo
E me acabar nesta farinha
Quero vê-la apagar todo o meu fogo
Minha adorável caminha!!!
(OSA)
Postar um comentário

Postagens mais visitadas