O VERDADEIRO NOEL


Faz muito tempo que não peço nada

Pois creio que não exista tal velhinho

Isso é como pinta a mulherada

Desde que Noel era pequenininho!

Mas eu sei qual é dessas “Zinhas”

A verdade é que não querem concorrência

E se acaso elas forem boazinhas

Ele aparece para dar a tal assistência!

Enganam a molecada e os maridos

Dizem que ele é velho e esclerosado

De fato elas são as rainhas dos perdidos

E se perdem por aí com esse sarado!

Essa coisa de ter o treco nas costas

De certo modo está cheio de presentes

Tem esposo que é cego ou é por que gosta

Mas quem cria é que é o pai da gente!

Acaso eu pegue esse cara aqui na redondeza

Nunca mais vai falar oh oh oh oh

Será de graça a minha proeza

Que o peru dele será marcado de pavor!

O cara aparece quando todos estão dormindo

E o maridão roncando feito um porco

A mulher amanhece já sorrindo

E o cara sapateia de dor na testa feito um louco!

Antigamente ele descia pela chaminé

E um espertalhão deixou a lareira acesa

Teve queimaduras de 3º grau no pé

Que tinha que andar feito princesa!

Muita gente ficou nos próximos anos sem presente

Porque o cara tinha aprendido a lição

Mas cafajeste é igual serpente

Só se sente feliz quando rasteja pelo chão!

Eu não sei quem presta menos nessa história

Mas quem não presta eu esqueci no forno

O cara passa o ano contando vitória

E o maridão na casa nem sabe que é corno!

É por isso que eu não curto o natal

Pois isso me deixa assim tão depressivo

Eu não sei ser nada sentimental

Mas sei que tem muito Noel por aí que é vivo!

Fico com dó desses pobres homens

Que ainda acreditam no tal do Noel

Elas pintam lhe sempre nas nuvens

E o imagina feito um belo troféu.

Elas fazem tanta questão

E dizem que seu toque é pura magia

Mas olhem aqui e prestem atenção

Chifre é coisa séria e não é fantasia!

By Osny

 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas