NOBEL DA MULHER


Falar da mulher
Todo mundo fala,
Mas quer saber...
Falar a verdade
O mundo se cala
Ela levanta cedo
Sem trauma e sem medo
Sai, vem, volta e vai...
Ela é mãe e também é pai
Ela é “a irmã” e é filha
Exemplo de mulher maravilha!
É guerreira e é lutadora
É esperta, vaidosa e sedutora!
Ela chega inverter os papéis...
Ficam se os dedos e vão se os anéis
Fica solteira e casa de novo
Ao deslizar cai na boca do povo,
Mas se ergue surgindo das cinzas
Há delas meigas, iradas, dóceis e ranzinzas!
Elas são mulheres de peito
De pegar tudo com jeito
E administra bem os escritórios
Participação e peso notórios!
 Ela comanda, pede e seduz...
 Às vezes trevas, às vezes luz.
Ela empolga e é empolgante
É boa mulher, esposa e amante!
Ela pode ser tudo o que ela quiser
É heroína, semideusa e mulher!  
Trabalha dia e noite
E às vezes nem dorme
Suas palavras às vezes açoite
Na medida certa e conforme...
Ela já foi fruto, é árvore e será raiz,
Às vezes triste, depressiva, mas é feliz!
Ela sangra, dá o sangue, ela é vida...
Pode ser solitária, ou amada, mas é querida!
É amazona, militar, ela é guerreira...
É misteriosa, correta e verdadeira!
É ansiosa, nervosa e aflita...
Ela chama, implora, ela grita!
 Mas todas elas são charmosas
São carentes, divinas e vaidosas!
Elas são anjos, vestidas de gente...
E disfarçadas pegam no batente (trabalho)
Sim... Elas foram mandadas por Deus
São mais uteis aqui que nos céus
Afinal aqui ela é tudo o que quiser
Heroína semideusa e mulher!
Cada qual tem o seu papel...
Deveria ganhar o premio Nobel.
By Osny 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas