ARTES DA NATUREZA


Por onde passo eu vejo placas
De moveis antigos e rústicos,
Eu vejo também algumas marcas
No velho coreto dos músicos!
Tem placas de cinema e de motel
Que nos indicam qual a direção,
E as canções nos poemas de cordel
Arte cênica inserida na emoção!
Vejo pessoas sem pressa e pacatas
Gastando tempo em viverem felizes
Tem um idoso que está de alpargatas
Ele diz que é aqui que estão suas raízes!
Vivem calmos e sem ansiedade
Até as carroças passam devagar
Respiram um ar Puro e tranquilidade
Dão tempo ao tempo olhando para o luar!
Vida no campo outro tanto e sem estresse
Tudo é lento, mas para tudo há remédio...
Na cidade velozmente tudo acontece
Mas também é lá que se acumula muito tedio!
Fico aqui em minha cadeira de balanço
Espreguiçando o marasmo deste verão
Vagarosamente engatinha o avanço
E bate a saudade no lugar do coração!
By Osny
Postar um comentário

Postagens mais visitadas