DIZEM POR AÍ


Dizem por aí que sou mulherengo
Que tambem sou arte e sou popular
Que escrevo do amor, carinho e dengo
E faço das letras uma razão para amar...
Falam de coisas sem importancia
Que ao meu ver não ha valor
Desse povo eu não quero distância
Servem a um propósito maior...
Que sou um palhaço cheio de brincadeiras
Que não levo a serio nenhuma mulher
Misturam meias verdades com besteiras
Mas sou engraçado se eu realmente quiser!
Esculacham as vezes sobre o que escrevo
Então indago: Por que isso meu Deus?
Mas de uma maneira rápida percebo
Na verdade desejariam ser eu.
Não tenho culpa de assim ter nascido
De escrever diversos adjetivos da flor
Mas de uma coisa eu realmente duvido
Será que sabem tratar a mulher com amor?
E as mulheres que dizem que não presto!
Depois de ouvirem um sonoro "NÃO"!
Não sou lindo, gostoso, e nem por isso protesto...
Mas continuo seguindo na contramão! 
O ser humano fala mal do que não tem
Mas eu sei que não posso generalizar
Isso não é desabafo ou indireta a ninguém
Estou novamente com as letras a brincar!


By Osny
1 comentário

Postagens mais visitadas