INCERTEZAS

Hoje eu me deparei com a solidão
Que tão fria e doce me amedronta
E pensei que nesta louca imensidão
Meu coração aos poucos desmorona!
E fico aqui hoje nesta tarde fria
Triste, desamparado e desiludido,
E a mente que a todo instante cria
Só não evita deixar-me consumido!
Cada coração é tão logo um continente
Que ao vê-los distantes um do outro
O meu desejo que ascende cintilante
Incendeia na esperança do reencontro!
Mas de repente o meu eu vacila
Em achar que talvez não valha a pena
Mas se valer ele novamente oscila
Como oscila a régua do meu poema!
Amar é a mudança que nós tememos
Pois preferimos apenas observar
Mas ao perder é que percebemos
Maior valor seria simplesmente amar!
By Osny Alves


Postar um comentário

Postagens mais visitadas