DESENCONTROS


Essa saudade que me aperta

Nestes nossos desencontros

Meu pobre coração ela afeta

E o destino nos dá de ombros!

E aqui eu me sinto sendo a lua

Que quando eu chego você sai

Se eu saio de casa e vou pra rua

E enquanto eu venho você vai!

Mas essa nossa tal coincidência

Instala-se aos poucos e nos destrói

Transborda-nos de uma carência

Que só percebemos quando dói!

E nos falamos por “sms” e telefone

Por e-mail ou telepatia sensitiva

Mas é quando eu ouço o seu nome

É que sinto minha essência emotiva!

As vezes até nos pegamos lendo

Nessa tal cumplicidade difícil esquecer

Acabamos por ganhá-la com o tempo

E quase chegamos a enlouquecer!

Eu sou o sussurro e você é o gemido

E às vezes o sumiço de uma lágrima

Mas estarmos lado a lado eu duvido!

Somos tal qual o feitiço de Áquila...

By Osny
Postar um comentário

Postagens mais visitadas