DENISE FERNANDES


Tua fragrância é como segredos
Quase impossíveis de desvendar
Teu espinho fere os meus dedos
Na magia da Rosa a desabrochar
Mesmo assim não há quem solte
Embora eu veja meu sangue a cair
Por tal flor há sempre quem volte
Até mesmo vendo tua vida esvair
O teu pólen azul é tão raro de ver
Que até chega brilhar no escuro!
Mas é pra quem pode te merecer
Alguém do presente ou do futuro.
Pois até agora corres em teu jardim
Livre e solta a brotar em teu terreno
Sinto o teu cheiro bem perto de mim
Um exalar que chega parecer eterno
Ah flor do campo perdoe meu deslize
Que noutro dia eu tentei ali te apanhar!
Mas querida Denise outro espinho me disse:
Meu poeta tu só terá esta flor para sonhar.
 By Osny 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas