O jardineiro Cruel

DESAPEGO

Há floreiros hoje em dia
Que não dão se quer valor
A planta que outrora vivia
No seio da terra e do amor!
Há um desapego como se vê
E o seu coração é de latão!
Tira-lhes a vida num buquê
Não respeita se quer o botão!
Depois que o dito as usou
As lança como simples adubo
O seio que um dia cuidou
Com carinho as livrando de tudo!
Ah floreiro do desapego
Que planta no jardim a discórdia
Tira das flores o sossego
E para elas não há misericórdia...
Oh flor do campo hoje digo!
Flores do lindo jardim...
Escutem bem desse amigo
Enquanto eu falo desabrochem pra mim!
Há floreiros que as usam
E depois simplesmente descartam
E depois que se lambuzam
Do solo ao solo se partam!
Venho dizer-lhes agora
Que esqueçam o floreiro cruel
E a você flor linda que chora!
Olhe para o alto! Não há algo mais lindo que o céu!

By Osny
Postar um comentário

Postagens mais visitadas