SEGUNDA FEIRA INTERNACIONAL DA MULHER



Por Osny de Souza Alves
OITO DE MARÇO
Saio de casa todos os dias de madrugada
E quantas delas caminham rua após rua,
Desfilam nas avenidas já maquiadas
Banhando seu rostinho com o brilho da lua!
Um olhar de cansado a caminho do emprego
Coletivo lotado elas fazem do vidro um espelho
Às vezes falta um carinho, falta um chamego
O sono provoca alergia e um olhar vermelho!
Mal chegam ao trabalho e dão conta de tudo
Elas conseguem o possível e também são impossíveis,
Já provaram mil vezes que são donas do mundo
  E não aceitam o não já que são irresistíveis!
Elas lutam com charme e faz tudo acontecer
Essas meninas são provocantes, sensuais e sedutoras
Faz o mundo masculino de certo modo enlouquecer
Advogadas; médicas; engenheiras; professoras...
E essa lista segue longínqua e imensamente interminável
Dona de casa; arquitetas todas simplesmente belas!
Somos forçados a dizer que seu talento é sedutor e adorável
Que infelizmente prostrados nos rendemos aos pés delas...
Ressalto mais ao dizer que a meu ver é de grande alegria
Poder estar aqui hoje e dizer exatamente o que eu quiser
Que não cabe a elas simplesmente um dia um único dia...
Pois todos os momentos são divinais e pertence à mulher!
E ainda lhes falar que frágeis referentes à dor somos nós
E não vejo humilhação na declaração que hoje eu faço...
Por isso minhas queridas e lindas flores eu ergo minha voz
Para saudar esse dia especial... E viva... Oito de Março!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas