DIAMANTE


A terra do meu quintal
São sangue, ódio e dor,
Meu povo era tratado mal
Pela sua pele e por sua cor.
Mas foi provado um dia
A cor da flor perfeita
Que brotava com alegria
Era a rara rosa preta!
Quintal de sangue pisado
Povo heroico e gentil
Que passeia como o alado
Pelos céus de nosso Brasil!
São flores da minha terra
Que brotam de forma pratica...
Capim algum não mais supera
Os quintais da outrora Africa.
Que agora reinam as flores
Que outro povo passou a honrar
O mesmo povo que nos deram dores
E jamais impediu-nos de desabrochar!
A força da rosa preta
Neste imenso quintal
O amor ainda sustenta
De forma linda e especial!
Não precisava ser esse adubo
Mas deu a terra força marcante
E pelas alturas do céu eu subo
Com o valor de um diamante!

By Osny Alves
Postar um comentário

Postagens mais visitadas