Monica


Ah esse cheiro de terra, de interior!
Esse cheiro de campo esse cheiro de flor.
Esse sol que ilumina de forma divina
Essa terra vermelha de alcalina!
Não há necessidade de alarde
Já que o ar não arde nessa cidade!
Vejam o canto dos passarinhos
Como mudam aqui em Valinhos!
Vila do roxo do roxo do figo
Que fico até mocho assim como digo
Na festa do figo celebrada em janeiro
O começo é aqui e aqui é o derradeiro!
No olhar nítido italiano de colônias antigas
Vemos hoje ainda lindas cantigas!
E se olhar bem ao fundo, profundo!
Verás uma menina divina, contudo...
Monica seu nome, que hoje venero!
Ansioso por vê-la a muito eu quero!
Aguardarei paciente com mimos e carinhos
O seu breve retorno da antiga vila Valinhos!
Grande beijo!
Osny
Postar um comentário

Postagens mais visitadas