quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Meu Deus! Como Aquilo Era Bom....


         I
Hoje bateu uma saudade
Da sua risada mais gostosa
Daquela sua felicidade
Que só de pensar... Nossa!
         II
De quando eu pegava a sua nuca
Na saída escura do cinema
E virava para mim, a sua boca
E a beijava de maneira tão serena!
          III
A outra mão em suas costas palmeava
E a trazia bem juntinho a mim
Lembro-me agora que você amava
E antes d’eu pedir sua resposta era sim!
           IV
Das meninas dos teus olhos tão amenos
Dos lábios finos que mal cabiam o batom
E dos seus pés que eram tão pequenos
Meu Deus! Como aquilo tudo era bom!   
             V
Dos namoros às escondidas e escuras
Dentro do carro na beira da avenida,
Em frente ao shopping loucas travessuras
Caramba! Aquilo tudo que era vida!
              VI
E quando a despia com os meus olhos
Na viagem ainda dento do avião
Sei que isso ainda passa em teus sonhos
São fragmentos que vem e logo se vão!
                
Osny Alves

Postar um comentário