Hoje Entendi Um Pouco Mais A Mulher!

As vezes é como ver a mulher
Ao abrir o Seu guarda-Roupa
Ela Procura ali, mas nada quer
Nada Que lhe dê Água na Boca!
Eu Fico olhando minhas Coleções
Que São Mais de mil retratos
São Tao Cheias de Emoções
Tais quais as roupas no quarto!
Procuro tanto e não encontro
Nada a tocar a alma na essência
Nessa Hora Não Quero um Ombro
Só a imagem em eficiência!
E Lembro da Mulher em nudez
A Olhar milhares de vestes
Ali parada em completa mudez
Mas nada, nada lhe apetece!
Ela Olha por algum tempo 
Fitando PEÇA POR PEÇA
Sentir o Tcham do momento
Quieta Como se Fosse uma reza. 

De Repente pergunta pra Mim ... 
Qual dos Dois Quer Que ela ponha 
Ela não espera apenas um sim 
Mas a empolgação que ela sonha. 
Desapontada volta pro quarto 
E ela retorna pouco depois 
Vestida diferente de Fato 
E sem colocar Nenhum dos Dois. 
E é o mesmo que eu passo 
Ao escolher uma figura 
Sinto muito, mas eu não faço 
E hoje nem acho dela que é frescura! 
Mas na imagem tem que ter aquela coisa 
De olhar pra ela e ela pra mim... 
São como os momentos da rosa 
Do desabrochar no Jardim! 
Um momento único e perfeito 
Tal qual o de uma explosão 
Aquela taquicardia no Peito 
A festa Que Traz o rojão! 
Então eu saio a procurar
Entendo hum pouco Mais uma Mulher
Que não adianta você ter e usar
Aquilo que realmente não quer!
Osny Alves
Postar um comentário

Postagens mais visitadas