PAPAI FORÇA!


Há dias estava em greve dos teclados
De minha vida de poeta, de escritor...
Eu e as paginas ambos separados...
Sem brincar até de compositor.

Meus olhos lacrimejam pelo fato
Por ter um ente querido no hospital
Urgência, emergência, UTI, enfarto...  
Dias de angustia e esperança ao final.

Seguir com a vida que adiante segue
Que não para pra pai, mãe e ninguém,
Papai, Força!  Eu sei que você consegue
É um lutador e meu herói também!

Hoje em minha greve dei uma trégua
E desabafar nesta minha triste solidão,
Encurtei essa distancia de uma légua
E coloquei pensamentos em minha mão!

Porque amar se estou em recessão?
Sem risos, sem graça... Indisponível!
Calma, relaxe meça a sua pressão!
Creio que esteja só um pouco sensível.

A verdade é que somos derrubados
Com atiradeiras feitas de estilingue,
De um lado ao outro somos jogados
Mas ao final vencemos neste ringue.

Papai... Estou orando, estou contigo!
A mamãe também sente a sua falta,
Em breve virá pra casa comigo
Assim que receber a sua alta.

By OSA

Postar um comentário

Postagens mais visitadas